Descarte de pilhas e baterias - Mary Moraes

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Descarte de pilhas e baterias

 
 
A escola EE Mary Moraes vem fazendo o seu papel, qualquer pessoa pode fazer parte desta ação trazendo as pilhas e baterias para o descarte. Na entrada da escola temos uma caixa onde depositamos as as pilhas e baterias, e uma empresa vem e faz a retirada das pilhas e baterias para a reciclagem.

Como fazer o descarte de pilhas e baterias?

Locais não faltam para que elas sejam destinadas de forma correta. Veja como descartar pilhas e baterias portáteis

Se a criação da energia elétrica representou uma revolução que possibilitou uma série de avanços para a vida em sociedade, pilhas e baterias trouxeram a energia elétrica portátil. Essas pequenas fontes de energia proporcionam muitas praticidades ao dia a dia: melhoram a vida de pessoas surdas que utilizam baterias em seus aparelhos auditivos e possibilitam o uso de celulares, por exemplo.
Existem diversos modelos de pilhas e bateria, mas as pilhas são praticamente iguais às baterias, o que as diferencia é que as baterias são formadas por agrupamentos de pilhas em série ou em paralelo.
Em geral, cada modelo possui vantagens e desvantagens em relação ao uso e aos impactos ambientais, mas nenhum deles deve ser destinado ao lixo comum, mesmo que a prefeitura faça a coleta. Confira:

Pilha Leclanché
É a mais comum das baterias e pilhas descartáveis. Elas vazam e possuem mercúrio, chumbo e cádmio, que podem representar sérios riscos ao meio ambiente.

Pilha alcalina
Esse tipo de pilha vaza menos e não possui mercúrio, chumbo e cádmio. Entretanto não estão livres de serem poluentes e devem ser destinadas para a reciclagem.

Pilha de lítio
As pilhas de lítio/dióxido de manganês são perigosas, pois podem provocar chamas. Não devem ser jogadas em lixo comum, principalmente em locais úmidos, pois a umidade é a principal desencadeadora de chamas no caso desse item.

Bateria de chumbo
O problema que envolve essas baterias é que o método de recuperação mais usado pelas empresas é o método pirometalúrgico, em vez do eletroidrometalúrgico, o que acaba contaminando a atmosfera com óxidos de enxofre (SOx) e com chumbo particulado.

Bateria níquel/cádmio
Assim como as pilhas leclanché, as baterias níquel/cádmio contêm cádmio, um contaminante ambiental significativo.

Baterias hidreto metálico/óxido de níquel
Devido ao problema ambiental (cádmio) gerado nas baterias níquel/cádmio, surgiram as baterias hidreto metálico/óxido de níquel. Por não possuírem cádmio elas possuem impacto ambiental menor, mas ainda assim devem ser destinadas para a reciclagem.

Bateria de íons-lítio
As baterias de íons de lítio representam menores riscos ambientais do que as de cádmio, mas também devem ser destinadas à reciclagem.

A pilha "falsa"
Esse tipo engloba as chamadas pilhas piratas (recarregáveis ou não), que não possuem os certificados necessários para a produção correta dos itens. São mais baratas, mas podem trazer sérios transtornos, como menor capacidade de armazenar energia; ocorrência de vazamentos frequentes; menor vida útil e risco à saúde por haver maior possibilidade de exposição aos metais pesados.

Como descartar?
 
 
 
 
 
 
Para fazer o descarte de pilhas e baterias é necessário, antes de tudo, armazenar as pilhas e/ou baterias sem misturá-las com outros tipo de materiais, apenas embalá-las em plástico resistente para evitar contato com umidade a fim de evitar vazamentos.

Após embaladas, consulte quais são os postos de recolhimentomais próximos da sua residência ou local de trabalho. E lembre-se: mesmo que a legislação brasileira (Art.33 da Política Nacional de Resíduos Sólidos) obrigue a empresa fabricante a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, você também é responsável pelo descarte correto, então contribua para um mundo menos poluído e tenha uma pegada mais leve separando suas pilhas e baterias e enviando-as para usinas de reciclagem.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal